A dimensão de sonhos e realidades se tece com palavras.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Vagas do céu



Lento movimento,
Sonolento,
Um tempo que deslizou.
Quase se pôde ver o vento,
No momento em que mergulhou.

Foi rio de sol que passou,
Tão morno, ameno, sereno...
Sussurro de quase noite.
Águas de dourado-mel...
Nuvens? São vagas do céu.



(*vagas- ondas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário